Timbu encara o Bragantino no sábado, no Nabi Abi Chedid

Timbu encara o Bragantino no sábado, no Nabi Abi ChedidFoto: Léo Lemos/Divulgação/Náutico

O sonho do Náutico de voltar à Série B está há dois passos de ser completado. O primeiro deles será dado neste sábado (18), no Nabi Abi Chedi, diante do Bragantino, pelas quartas de final da Série C. A metade inicial da decisão que pode aproximar ou distanciar o Timbu do seu maior objetivo da temporada. A fase de grupos acabou e agora é matar ou morrer.

O “professor” Márcio Goiano mostrou que é também um bom aluno. Tem na ponta da língua a forma como o Bragantino deve atuar em casa. “É um time que imagino ser previsível. Não propõe jogo, fica muito na bola aérea e no erro do adversário. Sabemos que teremos mais posse de bola e temos que valorizá-la para chegar ao gol deles”, afirmou o treinador. “Eles têm Vitinho e Marquinhos, jogadores rápidos, além de Matheus e Chorão, que lutam pela primeira bola e fazem bem a transição. Tem ainda Magno, que gosta de buscar a diagonal nas costas do lateral-direito. Mostrei essas situações aos atletas. Josa será importante para fazer a recomposição defensiva quando o zagueiro sair para a cobertura”, completou.

Sem rodeios, o treinador confirmou a escalação. Da base titular, apenas uma mudança. Com dores na panturrilha esquerda, Jhonnatan está fora. Jiménez entrará no meio-campo ao lado de Josa e Luiz Henrique. Nas demais posições, voltam os atletas que não atuaram na rodada anterior, perante o Remo. Casos do goleiro Bruno, dos laterais Bryan e Assis, dos zagueiros Camutanga e Sueliton e do atacante Robinho. Wallace Pernambucano, absolvido ontem pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ainda por conta da expulsão na primeira fase, diante do Salgueiro, ficará no banco de reservas. Ortigoza será mantido como centroavante.

Caso saia ao menos com um empate de Bragança Paulista, o Náutico igualará seu maior período de invencibilidade no ano. A marca é referente ao primeiro semestre, durante o comando do técnico Roberto Fernandes, com oito vitórias e três empates em jogos válidos pelo Campeonato Pernambucano, Copa do Nordeste e Copa do Brasil. A atual, com Márcio Goiano, é de sete vitórias e três empates, todos pela Série C.

Vale lembrar que não há mais o gol qualificado fora de casa na competição. A decisão por pênaltis não acontecerá somente com dois resultados idênticos, mas também com um empate no saldo de gols nos dois jogos. O histórico de confrontos dos clubes aponta um equilíbrio total, com cinco vitórias para cada lado e seis empates.

Ficha técnica

Bragantino

Alex Alves, Buiú, Guilherme Mattis, Lazaro e Marlon; Adenilson, Magno, Fabiano, Vitinho e Rafael Chorão; Matheus Peixoto. Técnico: Marcelo Veiga

Náutico

Bruno; Bryan, Sueliton, Camutanga e Assis; Josa, Jiménez e Luiz Henrique; Dudu, Robinho e Ortigoza. Técnico: Márcio Goiano

Local: Nabi Abi Chedid (Bragança Paulista/PE)
Horário: 16h
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS). Assistentes: Rafael da Silva Alves e Jorge Eduardo Bernardi (ambos do RS)

Propaganda Eleitoral Gratuita vai começar

                                   Propaganda Eleitoral Gratuita vai começarFoto: Pixabay

coordenador da Comissão de Desembargadores Auxiliares (CDAUX), desembargador Stênio Neiva, realizará o sorteio que definirá a ordem de exibição da propaganda eleitoral gratuita de cada partido e/ou coligação.

Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), realizará, na próxima quarta-feira (22), às 10h, reunião para elaboração do plano de mídia e sorteio da ordem de veiculação da propaganda no horário eleitoral gratuito na Televisão e no rádio. O sorteio acontecerá na sala de sessões do TRE-PE (Av. Agamenon Magalhães, 1160, Graças) e será realizado pelo coordenador da CDAUX, desembargador Stênio José de Sousa Neiva Coêlho, como previsto na portaria nº 743 do TRE-PE, de 7 de agosto de 2018.

A reunião tem como principal objetivo distribuir os horários da propaganda eleitoral gratuita do rádio e da televisão entre os partidos e coligações participantes das Eleições 2018, que será veiculada entre os dias 31/08 a 04/10, como previsto no Calendário Eleitoral (Resolução nº 23.555).

Itamaraty

                                        Itamaraty Foto: Itamaraty/ Divulgação

Itamaraty divulgou nota nesta sexta-feira (17) afirmando que a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU em favor do ex-presidente Lula é apenas uma recomendação, mas sem efeito jurídico.  “As conclusões do Comitê têm caráter de recomendação e não possuem efeito juridicamente vinculante”, diz nota divulgada pelo Ministério de Relações Exteriores.

A pasta informou ainda que a delegação do Brasil em Genebra tomou conhecimento do fato sem ter recebido qualquer aviso prévio sobre o assunto. A deliberação do comitê da ONU será agora encaminhada ao Poder Judiciário. Na manhã desta sexta, a defesa do petista divulgou nota afirmando que o Comitê de Direitos Humanos da ONU expediu uma medida provisória para que Lula possa concorrer às eleições de 2018.

Em nota, o Comitê de Direitos Humanos disse que “solicitou ao Brasil que tome todas as medidas necessárias para garantir que Lula possa desfrutar e exercer seus direitos políticos enquanto estiver na prisão, como candidato nas eleições presidenciais de 2018″. O Comitê também esclareceu ter pedido ao Brasil que não impedisse Lula de concorrer as eleições presidenciais de 2018 “até que seus recursos nos tribunais sejam concluídos em processos judiciais justos”.

“O nome técnico para esse pedido é ‘medida provisória’ e se refere à sua petição pendente junto ao Comitê”, diz o texto. “Esse pedido não significa que o Comitê encontrou até agora uma violação -é uma medida urgente para preservar os direitos de Lula, já que está pendente a consideração dos méritos, que será feita no próximo ano”, completa.

O comunicado ainda especifica que essa é uma decisão do Comitê de Direitos Humanos, formado por “especialistas independentes” e não do Escritório de Direitos Humanos da ONU.  “Essa resposta deve ser atribuída ao Comitês de Direitos Humanos“, conclui a nota.

Os advogados do ex-presidente alegam que houve descumprimento dos Direitos Humanos no processo de condenação e prisão de Lula, afirmação contestada pelo Itamaraty. “O Brasil é fiel cumpridor do Pacto de Direitos Civis e Políticos. Os princípios nele inscritos de igualdade diante da lei, de respeito ao devido processo legal e de direito à ampla defesa e ao contraditório são também princípios constitucionais brasileiros, implementados com zelo e absoluta independência pelo Poder Judiciário.”

O petista está preso em Curitiba desde abril, depois de ter sido condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro. Apesar da detenção, o Partido dos Trabalhadores mantém a candidatura de Lula ao Palácio do Planalto em outubro.

Luís Roberto Barroso, ministro do STF

                       Luís Roberto Barroso, ministro do STF Foto: Nelson Jr./SCO/STF

TSE (Tribunal Superior Eleitoral) começou a redistribuir os processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que estavam com o ministro Admar Gonzaga para o colega Luís Roberto Barroso, relator do caso do petista na corte. Quatro processos contra Lula estavam com Gonzaga porque chegaram ao tribunal antes de Barroso ser sorteado relator do caso.

Desses, dois já estão no gabinete do magistrado. Na noite de quinta (16), a presidente Rosa Weber definiu Barroso como relator do pedido de registro de candidatura de Lula. Agora, caberá a ele analisar as contestações.

Após a decisão de Rosa Weber sobre a permanência do processo sobre o pedido de registro de candidatura do ex-presidente, as impugnações contra a candidatura foram distribuídas eletronicamente para Gonzaga

A controvérsia sobre quem deveria relatar o registro e a impugnações contra Lula começou na quarta-feira (15). Poucas horas depois de o PT entrar com o pedido de registro da candidatura Presidência da República, o Ministério Público Eleitoral (MPE) protocolou uma impugnação (questionamento), argumentando que o ex-presidente não é elegível, de acordo com os critérios da Lei da Ficha Limpa. O registro foi distribuído para o ministro Barroso, que teve o nome confirmado por Rosa Weber.

Outras duas impugnações, movidas pelos candidatos a deputado federal Alexandre Frota (PSL) e Kim Kataguiri (DEM), também foram protocoladas, mas antes de o pedido de registro de Lula ter sido incluído no sistema do TSE. Assim, tais questionamentos acabaram sendo distribuídos a outro relator, o ministro Admar Gonzaga.

Lula está preso desde 7 de abril, na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, por causa de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão na ação penal do caso do tríplex do Guarujá (SP).

Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa, que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE. O pedido funciona como o primeiro passo para que a Justiça Eleitoral analise o caso.

Campanha de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo

Campanha de Vacinação contra Poliomielite e SarampoFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Depois de quatro anos sem confirmações de casos de sarampo, Pernambuco voltou ao mapa de estados com doentes em 2018. Nesta sexta-feira (17), a Secretaria Estadual de Saúde (SES) atestou que um homem de 27 anos e a sobrinha dele, de 2 anos, moradores do Recife, tiveram a infecção. Os exames iniciais já haviam dado positivo para o vírus há 15 dias, mas precisavam ser revisados pela Fundação Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro (Fiocruz-RJ). O Estado ainda tem 52 casos em investigação para a doença, sendo três deles de pessoas da mesma família dos dois casos confirmados. Ao todo já são 102 casos notificados no território pernambucano e desses a maioria (87) são de crianças menores de 1 ano até os 9 anos.

No cenário de surto, as autoridades em saúde alertam para a necessidade de vacinação dos meninos e meninas de 1 ano a menores de 5, independente da situação vacinal. Neste sábado (18), Dia D da Campanha Nacional contra o Sarampo e a Pólio, todos os municípios vão estar com esquema especial de funcionamento para receber as crianças das 8h às 17h. A estratégia de imunização em massa do público infantil segue até o dia 31 de agosto nos postos.

O secretário Estadual de Saúde, Iran Costa, destacou que todas as medidas de bloqueio foram tomadas para evitar aumento de casos na Zona Sul do Recife, onde o homem de 27 anos reside, e em Jaboatão dos Guararapes, onde ele trabalha. A inciativa incluiu uma imunização emergencial de pessoas que tiveram contato com a família e também o rastreio de indivíduos que apresentaram sintomas de febre, tosse, coriza e manchas vermelhas pelo corpo, associados com relato de não vacinação da tríplice (que protege contra sarampo, caxumba e rubéola) e viagem ou contato com viajante de áreas do Norte do País.

A confirmação dos dois casos reforça a importância da imunização. “O sarampo é uma doença que a vacinação controla. A gente já teve milhares de casos no mundo, mas vinha reduzindo. No Brasil, passamos vários anos sem. Esta é uma doença gravíssima que pode matar, pode deixar sequela. O público principal de acometimento são as crianças, daí a importância dos pais trazerem os filhos para vacinar”, destacou Iran Costa.

A convocação foi reforçada pelo presidente da Sociedade de Pediatria de Pernambuco, Eduardo Jorge. “O sarampo é uma doença altamente contagiosa. Depende de cada família se conscientizar que a arma contra o sarampo é a vacina e aderir maciçamente. Só com uma cobertura acima de 95% nos poderemos controlar”, afirmou. Eduardo ainda explicou que o surto de 2018 tem acometido especialmente os menores de cinco anos, faixa etária onde a doença é mais perigosa.

Pernambuco já conseguiu imunizar pouco mais de 20% das crianças menores de cinco anos. Após o dia D, a coordenadora estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI), Ana Catarina Melo, espera que o percentual global ultrapasse os 60%. Ela comentou que alguns municípios já conseguiram um índice importante de proteção como Macaparana, São Lourenço da Mata e Bonito, que podem alcançar 95% de vacinação infantil na próxima semana. Contudo, outras cidades permanecem com percentual baixo ou nulo. Havia 35 cidades sem registro de doses no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações.

“Na verdade, o que a gente está preocupado é com os municípios que ainda estão zerados. Mas acredito que seja por causa da não digitação. Não é a situação de não está vacinando”, disse Catarina. Nesta lista chama atenção à ausência de dados dos municípios de Correntes e Frei Miguelinho, que estavam no ranking das cinco cidades pernambucanas apontadas pelo Ministério da Saúde, em 2017, com coberturas de vacinação contra poliomielite inferior a 50% das crianças.

Por Inaldo Sampaio / Coluna Fogo Cruzado

A confissão do governador Paulo Câmara à Rádio Jornal de que se arrependeu por ter apoiado o impeachment da presidente Dilma Rousseff, causou constrangimento ao presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e a todos os deputados do partido que votaram pelo afastamento da líder petista.

Siqueira redigiu a resolução, aprovada pela executiva nacional do partido, determinando aos seus parlamentares que votassem a favor do impeachment. Ele escreveu no documento que Dilma fazia um governo conservador, de inspiração liberal, e que cometera “crime de responsabilidade” por causa das chamadas “pedaladas fiscais”.

Já os deputados Felipe Carreras, Danilo Cabral, Tadeu Alencar e Gonzaga Patriota, que votaram pelo afastamento da presidente seguindo a orientação do PSB e do governador Paulo Câmara, vão ter que se explicar muito sobre o tema na presente campanha eleitoral.

Se disserem que também estão arrependidos, tudo bem. Estarão se nivelando ao “chefe”. Do contrário, seguirão tão constrangidos no partido como o presidente Carlos Siqueira.

Agenda de campanha

Agenda de campanhaFoto: Marcos Santos/USP

Confira as agendas de Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro Neto (PTB):

Agenda Armando Monteiro

Sexta-Feira – 17/08/2018
8h00 Gravação para o guia – Recife

16h30 Ato político em São João

20h30 Lançamento da candidatura de Zeca Cavalcanti a deputado federal – Arcoverde

AGENDA do candidato à reeleição Paulo Câmara desta sexta-feira (17)

13h – Prosa Política em Custódia
Local: Espaço VIP – Rua Severino Bernardo da Silva, número 15

16h – Entrevista para Rádio São José FM
Local: Praça Pires RIbeiro, atrás da Igreja Matriz de São José do Belmonte

18h – Encontro com o deputado estadual Rogério Leão
Local: BR-232, KM 450, Rancho Baraúna

19h – Ato em São José do Belmonte com o prefeito Romonilson
Local: Pátio de eventos – Av. Primo Lopes, Centro

Inaldo Sampaio

Inaldo SampaioFoto: Colunista

O dado mais surpreendente da pesquisa do Ipespe divulgada ontem por esta Folha não foi o percentual de intenções de voto que o ex-presidente Lula tem em Pernambuco (55%), e sim a baixa popularidade do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin: 5%. É como se existisse uma barreira intransponível entre ele e o Nordeste, já que nos outros estados da região a situação é parecida. Falta-lhe encontrar um discurso que sensibilize os nordestinos e, no caso particular de Pernambuco, os 40% dos eleitores “não lulistas”, entre eles o deputado Felipe Carreras (PSB), ex-secretário de turismo do governo Paulo Câmara. Alckmin já recebeu a garantia de que terá espaço no palanque do candidato a governador, Armando Monteiro. Mas apenas isto não é suficiente. Ele precisa de aliados que coloquem urgentemente o seu bloco nas ruas, algo que ainda não ocorreu e provavelmente não ocorrerá. O presidente do PSDB, Bruno Araújo, está cuidando de sua eleição para senador e os candidatos proporcionais do partido se sentem “intimados” pela força de Lula e não tocam sequer no nome do presidenciável tucano. O vice-governador Raul Henry e o deputado Jarbas Vasconcelos são seus eleitores. Mas não se deve esperar deles que comandem a campanha em Pernambuco porque ambos são candidatos pela Frente Popular e não pretendem confundir a cabeça dos seus eleitores. Sendo assim, o candidato do PSDB deverá ter uma grande decepção em Pernambuco no 1º turno da eleição presidencial.

Se arrependimento matasse…
Pressionado ontem por jornalistas, o governador Paulo Câmara admitiu, em público, o que ainda não havia feito sequer em privado: que está “arrependido” por ter apoiado o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Resta saber agora a opinião do prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), que na antevéspera da votação declarou que “temos que tirar essa mulher”.

Menos um > O presidente da Câmara de Olinda, Jorge Federal (PR), desistiu de disputar um mandato na Câmara dos Deputados. Ele era um dos 29 delegados e agentes que a PF pretendia eleger nas próximas eleições para deputado federal ou estadual. Ainda restam 28.

É gestão > O governador João Lyra Neto (PSDB) estranhou declarações de Paulo Câmara dizendo ter sido “perseguido” por Michel Temer. Afirma que o CE e a BA têm governadores do PT, e ambos investiram mais que PE nos últimos 4 anos. “O problema é de gestão”, disse ele.

Boca no trombone > Se a falta de investimentos do governo federal em Pernambuco foi fruto de “perseguição”, como diz Paulo Câmara, ele deveria ter feito o que fizeram Roberto Magalhães (governo Figueiredo) e Arraes (governo Sarney): botado a boca no trombone.

Zero grana > A Adutora do Agreste, mais importante obra do governo federal, em andamento, em PE, não recebeu 1 tostão do Ministério da Integração no curso deste ano. Nem parece que até abril havia pernambucanos nos Ministérios da Educação, Cidades e Minas e Energia.

Casos suspeitos de abuso sexual começaram a ser notificados à polícia no dia 28 de julho

Casos suspeitos de abuso sexual começaram a ser notificados à polícia no dia 28 de julhoFoto: Cortesia

Os laudos sexológicos e psicológicos realizados nas crianças de uma escolinha particular no Recife comprovam que elas foram vítimas de violência sexual. É o que revela uma fonte, que pediu para não ser identificada, em entrevista exclusiva à Folha de Pernambuco. O marido da proprietária do estabelecimento é apontado como autor do crime e agora é considerado foragido. Os casos começaram a ser notificados no dia 28 de julho, quando uma das oito crianças se queixou de dores na região genital. Desde então, o caso está sendo acompanhado pela Policia Civil de Pernambuco (PCPE), por meio do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA).

Com idades entre três e cinco anos, as seis meninas e dois meninos vítimas das agressões passaram por exames no Instituto de Medicina Legal (IML), onde foram identificadas lesões em duas delas. A partir dos resultados e dos relatos dascrianças, constatou-se que, apesar de não ter acontecido penetração e rompimento de hímen, houve a prática de atos como beijos forçados e toques nas regiões genitais, o que já é considerado estupro pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

escolinha, que não possuía registro na Secretaria de Educação da Prefeitura do Recife, funcionava no térreo de um imóvel localizado numa área carente da capital pernambucana, e as agressões aconteciam no primeiro andar, onde o homem apontado como autor dos crimes morava com a família. A reportagem foi até o local tentar conversar com os envolvidos, mas foi informada pela comunidade de que o suspeito fugiu no dia 29 de julho e que e a esposa dele havia se mudado com as filhas há cerca de uma semana, com medo de represália.

A casa, que teve as janelas quebradas pela população revoltada, está passando por uma reforma para ser alugada. A PCPE e o delegado Ademir de Oliveira foram procurados para comentar o caso, mas a informação foi de que as investigações ainda estão em andamento e sob sigilo e que só se pronunciariam ao final das diligências.

Na época em que surgiram as primeiras denúncias, o delegado Ademir de Oliveira chegou a explicar que os pais que tinham filhos matriculados na escola conversaram entre si sobre o assunto e, assim, surgiram novas suspeitas. “As crianças falavam com os seus pais e diziam que ele praticava atos numa sala, diferenciada, no primeiro andar”, disse o policial, no início da investigação.

O psicólogo João Villacorta atende e coordena, há 10 anos, o Centro de Referência para o Cuidado de Crianças, Adolescentes e suas Famílias em situação de Violência (Cerca), um serviço que funciona dentro do Lessa de Andrade, oferecido pela Secretaria de Saúde da Prefeitura do Recife. “A melhor forma de os pais perceberem alguma coisa é estar sempre perto dos seus filhos, conversando, estabelecendo relações francas. Não é algo fácil, principalmente porque muitos desses abusos são praticados por pessoas do ciclo de confiança da criança. Mas com certeza é o melhor”.

*O endereço, nomes das vítimas, familiares, assim como das demais pessoas envolvidas no caso, serão preservados para que não haja exposição das crianças, como exige o Estatuto da Criança e do Adolescente

Número de desalento cresce em Pernambuco

Número de desalento cresce em PernambucoFoto: Alfeu Tavares / Folha de Pernambuco

O cozinheiro João Carlos Neto tem 54 anos e há dois está sem conseguir uma colocação no mercado de trabalho formal. Nesse meio tempo, inclusive, tentou trabalhar por conta própria fazendo jantar em domicílio, mas a dura crise econômica que atinge o Brasil há quase quatro anos minou os seus planos, assim como o seu ânimo em conseguir retornar ao mercado de trabalho. “Não vejo uma luz no fim do túnel para essa situação que o País enfrenta, por isso, desisti de procurar emprego”, desabafa o cozinheiro.

Situação semelhante vive o mecânico industrial Rodrigo Carneiro da Silva, 34 anos, que está também há dois anos sem trabalhar. “Em todo esse tempo que passei sem trabalhar, procurei tanto que agora só me resta esperar. Hoje não vou mais em busca de emprego, mas se surgir, com certeza ficarei muito feliz em trabalhar”, revela. Histórias como a de João e Rodrigo se somam a dos 284 mil pernambucanos, que estavam há tanto tempo procurando sem encontrar um trabalho, que simplesmente desistiram e se juntam aos cerca de 710 mil desocupados em Pernambuco, o terceiro estado com a maior taxa de desocupados do País – 16,9%.

Em todo o Brasil, a situação é ainda pior. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) Contínua trimestral, divulgada ontem, justamente no primeiro dia oficial de início da campanha para corrida eleitoral deste ano, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no segundo trimestre encerrado em junho deste ano, mostra mais esse desafio que tanto o próximo presidente do País quanto o gestor estadual terão que vencer a partir do próximo ano – oferecer condições para que nada menos que 4,8 milhões de brasileiros deixem de se enquadrar no status de desalento, quando sem esperanças, desistem até de procurar um emprego.

Traçando um panorama antes e após a crise, é possível observar que o quanto o número de desempregados está associado ao aumento do número do desalento ao longo dos anos. De acordo com dados da Pnad Contínua, no 2° trimestre de 2014, 24,5% da população estava procurando trabalho. Hoje, quatro anos após, esse percentual é de 35,5%. Para o coordenador de trabalho e renda do IBGE, Cimar Azeredo, esse aumento da taxa de desocupação está diretamente ligada ao aumento do número do desalento no País e em Pernambuco.

Segundo ele, em 2014, antes do início da crise, o contingente de desalentos no Estado era composto por 88 mil pessoas. Hoje, esse número é de 284 mil pessoas. “Estamos falando de um aumento de 323% em quatro anos no número de desalentos no Estado que está totalmente associado ao aumento do percentual de desocupados. Afinal, tem gene há tanto tempo na fila esperando por uma colocação, que uma hora essa pessoa vai cansar e sair dessa fila”, analisa o coordenador.

Embora o número do desalento em Pernambuco seja ainda muito grande, o Estado tem a menor taxa de desalento quanto comparada às unidades federativas que compõem o Nordeste, o que, de acordo com o economista da Fecomércio, Rafael Ramos, não minimiza a gravidade do problema. “São pessoas que demoraram tanto a conseguir uma vaga que desistiram de buscar emprego e isso reflete em inadimplência e confiança também. São pessoas que precisam de mais qualificação para aumentar as chances de voltar ao mercado, mas sem renda própria e sem oportunidade, dificilmente elas conseguem”, afirma Ramos.

Para ele, o caminho para resolver a situação é apenas um: “A economia melhorar e crescer puxada por indústria e serviços, porque geram empregos mais sólidos. Isto, claro, somado a políticas públicas voltadas às pessoas desalentadas visando sua qualificação para desta forma, tornar mais fácil a inserção quando a economia voltar a crescer de fato”, conclui.

Timbu foi eliminado pela Ponte na Copa do Brasil

Timbu foi eliminado pela Ponte na Copa do BrasilFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Encontrar um clube de São Paulo em um momento decisivo da temporada não é uma experiência inédita para o Náutico. Prestes a fazer o primeiro dos dois jogos contra o Bragantino, amanhã, no Nabi Abi Chedid, pelas quartas de final da Série C, o Timbu, nos últimos 25 anos, tem no seu currículo um histórico longo tanto de dissabores como de glórias perante alguns times paulistas.

Pela Copa do Brasil, foram duas classificações, diante de Corinthians (2007) e Juventus/SP (2008), e duas eliminações para São Paulo (1995) e Ponte Preta, neste ano. Nos campeonatos brasileiros das três principais divisões, o gosto amargo prevaleceu mais. Em 1996 e 1997, o Náutico lutou até o fim pelo acesso à Série A, mas fracassou na rodada final dos quadrangulares para União São João e Ponte Preta, respectivamente, com empates por 1×1.

Marília e Oeste também já foram algozes. O Tigrão encontrou os pernambucanos no quadrangular da Série B de 2003 e 2004. Venceu três jogos e empatou um. O time de Itápolis ganhou dos alvirrubros em 2014 e 2016, ambos por 2×0, acabando com o sonho de retorno à Série A do Timbu.

Em 2006 e 2011, a maré esteve a favor do Náutico. Há 12 anos, o clube subiu de divisão após vencer o Ituano por 2×0. Na outra temporada citada, a equipe praticamente assegurou o acesso ao vencer o Barueri por 2×1. Em seguida, na última rodada, confirmou o vice-campeonato ao empatar com a Ponte Preta, com direito à invasão da torcida nos Aflitos. Na Segundona de 2005, o Timbu venceu seus duelos na fase final perante a Portuguesa, mas todos sabem o fim da história (e da batalha).

Pela Série A, os confrontos decisivos envolveram a luta contra o rebaixamento. Em 2007 e 2008, o Náutico levou a melhor. Contra o Corinthians, em um jogo já perto do fim da temporada, o Timbu corria o risco de entrar no Z4, mas a vitória por 1×0 ajudou a cravar a queda do alvinegro. No ano seguinte, um empate em 0x0 diante do Santos garantiu a permanência na elite. Luxo que acabou em 2009. O rebaixamento antecipado veio após derrota para o Santo André por 5×3.

Concurso

                                                            ConcursoFoto: Pixabay

Banco do Nordeste anunciou nesta quinta (16) que, dentro de um mês, será publicado o edital de seleção para os cargos de analista bancário e especialista técnico. Para os interessados em concorrer a uma das duas áreas de atuações, os requisitos serão distintos.

Para os cargos de analistas, os pleiteantes precisarão ter o ensino médio completo até a data da posse. Já o cargo de especialista técnico, a recomendação é ter curso superior concluído nas áreas de Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia da Informação, Informática, Sistemas de Informações, Tecnologia da Informação, Processamento de Dados, Segurança da Informação, Tecnologia em Telemática; ou ter concluído qualquer outro curso superior, em nível de graduação, reconhecido pelo MEC, desde que tenha concluído também curso de pós-graduação (stricto ou lato sensu) na área de Informática e/ou Segurança da Informação, com carga horária mínima de 360 horas.

Luís Roberto Barroso, ministro do STF

Luís Roberto Barroso, ministro do STFFoto: Nelson Jr./SCO/STF

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, decidiu na noite desta quinta-feira (16) manter o processo de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sob relatoria do ministro Luís Roberto Barroso. A dúvida sobre a relatoria foi suscitada pelos advogados do petista. Barroso, então, pediu à presidente da corte para dirimir a dúvida.

Lula pediu ao TSE o registro de sua candidatura às 17h15 de quarta-feira (15). Na noite da quarta, Barroso foi escolhido relator por meio de sorteio eletrônico. Antes de o processo ter sido distribuído a ele, os candidatos a deputado Kim Kataguiri (DEM) e Alexandre Frota (PSL) impugnaram (contestaram) o registro de Lula.

No momento em que os dois protocolaram as impugnações, o processo do registro ainda não estava cadastrado no sistema do tribunal. Isso fez com que essas contestações fossem autuadas como ações avulsas que foram distribuídas para outro relator, o ministro Admar Gonzaga.

A defesa de Lula questionou o TSE, na manhã desta quinta, sob o argumento de que Gonzaga deveria ser o relator de tudo o que envolvesse o ex-presidente (tanto o processo de registro de candidatura como as impugnações).

“Impugnações autuadas em apartado ao registro de candidatura não têm o condão de definir o juiz natural da causa”, escreveu Rosa em seu despacho.

“Diante do exposto, devolvam-se os autos ao ministro Luís Roberto Barroso, na condição de relator para apreciar o presente feito”, determinou.

O despacho não menciona as contestações de Kataguiri e Frota que foram distribuídas para Gonzaga, de modo que elas devem, por ora, permanecer sob relatoria dele. As demais impugnações -as principais foram feitas pela Procuradoria-Geral Eleitoral, pelo partido Novo e pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL)- ficam com Barroso.

Caberá a Barroso, defensor ferrenho da Lei da Ficha Limpa, na qual Lula potencialmente se enquadra, analisar a documentação entregue pelo candidato e levar o caso para julgamento no plenário do TSE, composto por sete ministros.
O prazo final para que o plenário julgue processos de registro de candidatura é 17 de setembro. Auxiliares de ministros dizem acreditar que haverá decisão antes do dia 31 de agosto, o que deverá impedir a participação de Lula no horário eleitoral.

Fernando Haddad

                                   Fernando Haddad Foto: Ricardo Stuckert

Fernando Haddad, vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na corrida presidencial, gravou cenas para o programa eleitoral televisivo do petista na tarde desta quinta-feira (16) em Curitiba (PR).

“A perseguição ao Lula é a mesma que matou Tiradentes e Getúlio Vargas”, disse às câmeras após visitar Lula na Superintendência da Polícia Federal.”Ele é mesmo um guerreiro, não abaixa a cabeça, não perde a fé de que vamos vencer essa injustiça. Os que perseguem Lula, na verdade, perseguem o povo brasileiro.”

A jornalistas, Haddad disse que o PT deve entrar com um pedido para que ele possa representar Lula no debate da RedeTV! nesta sexta-feira (17), caso o ex-presidente seja impedido de participar.

Ele também afirmou que o partido está confiante de que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aguardará a decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) a respeito do recurso que pede a suspensão dos efeitos da condenação em segunda instância de Lula. A candidatura do ex-presidente foi registrada nesta quarta-feira (15). Também visitaram o petista nesta quinta o ex-chanceler Celso Amorim e o Nobel da Paz Adolfo Esquivel.

Celso Amorim levou um exemplar do livro “A Verdade Vencerá”, sobre Lula, que, segundo ele, foi assinado pelo Papa Francisco a seu pedido. “A Luiz Inácio Lula da Silva con mi bendición (…) Francisco.”

Segundo o ex-chanceler, o Papa afirmou a ele na ocasião: “Hoje em dia começam os golpes pela difamação pela grande mídia, depois passa pelo Judiciário, depois vem o golpe”.

Armando Monteiro no Morro da Conceição

Armando Monteiro no Morro da Conceição Foto: Gustavo Glória / Folha de Pernambuco

Depois de percorrer as cidades de Petrolina e Caruaru, o senador e candidato ao Governo de Pernambuco, Armando Monteiro Neto (PTB), subiu o Morro da Conceição, no Recife, nesta quinta-feira (16). O petebista chegou a colocar em dúvida o “arrependimento” do seu adversário do PSB, governador Paulo Câmara, que liberou secretários para votarem a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

“Acho que todo mundo pode de resto se arrepender. É preciso que, no entanto, essa manifestação possa ser aos olhos de todos sincera, uma manifestação sincera e não uma mera recomendação do marketing”, alertou Armando Monteiro.

O candidato chegou a considerar a postura do seu rival socialista com ares de volatilidade. “O governador tem se caracterizado por posições muito dúbias, que mudam ao longo do tempo. Ele fazer essa revisão, ele tem esse direito, mas o que nos verificamos mesmo é que há um sentimento de discutir às questões de Pernambuco”, pontou.

Em seguida, o senador emendou um discurso de ataques ao Governo Paulo Câmara. “Acho que nós precisamos discutir a Saúde de Pernambuco, a Segurança, as obras inacabadas, os desafios que temos para recompor a infraestrutura, para garantir a inserção dos jovens, temos índices de desempregos muito altos. Vou centrar o debate em Pernambuco”, avisou.

O candidato ao Senado Mendonça Filho (DEM) também atacou na direção do “arrependimento” do governador. “A questão do impeachment que todos sabem é que o PSB e o governador participaram de forma direta do processo. Não fosse o PSB não tinha havido impeachment, isso é uma cortina de fumaça e a opinião pública precisa ficar alerta”, completou Mendonça.

O CBD (canabidiol) e THC (tetrahidrocanabinol) são dois princípios ativos da maconha.

O CBD (canabidiol) e THC (tetrahidrocanabinol) são dois princípios ativos da maconha.Foto: Brendan Smialowski/AFP

A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou os pais de uma criança com paralisia cerebral a importar diretamente do exterior um medicamento a base de canabidiol, uma substância existente na folha da “Cannabis sativa”, a planta da maconha. Segundo o tribunal, a decisão, tomada na última terça-feira (14), é inédita no STJ.

A família ganhou autorização após comprovar que o medicamento é necessário para conter cerca de 240 crises epiléticas por mês sofridas por sua filha. Segundo os pais, que são de Pernambuco, os médicos que acompanham a criança receitaram o canabidiol como terapia alternativa diante da ineficácia dos tratamentos tradicionais. 

Após serem orientados a comprar o medicamento, os pais passaram a importá-lo por conta própria, mas, diante da legislação que impede a importação direta e a comercialização do canabidiol, eles entraram com ação contra a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para receber o remédio. A autorização foi concedida pela Justiça de Pernambuco, mas a União recorreu ao STJ para derrubar a decisão.

Segundo a Anvisa, medicamentos sem registro no Brasil podem ser importados por pessoa física. O procedimento é possível por meio de pedido excepcional de importação para uso pessoal. Os pedidos devem ser protocolados na agência, onde serão analisados pelos técnicos que levam em conta aspectos como a eficácia e a segurança do produto e se eles estão devidamente registrados em seus países de origem ou em outros países. A importação, conforme a Anvisa, também é possível em relação a medicamentos classificados como substância de uso proscrito, como é o caso da maconha.

Eleito com 115.926 votos no pleito passado, o deputado federal e presidente estadual do Partido da República (PR), Sebastião Oliveira, escolheu o município de Floresta, no Sertão do Itaparica, para dar o pontapé inicial rumo à sua reeleição.

No município, Sebastião conta com os apoios do prefeito Ricardo Ferraz (PR), do candidato a deputado estadual Fabrizio Ferraz e de diversas lideranças políticas da região.

Sebastião Oliveira afirma em nota ter atuado para restauração da estrada que dá acesso a Floresta e a instalação da iluminação que utiliza lâmpadas do tipo led em todo esse trecho, além da construção de uma nova rótula.

Sobre sua atuação em Brasília nos próximos quatro anos, Sebastião Oliveira explicou. “Os esforços continuarão focados em diminuir as distorções sociais de Pernambuco e levar o desenvolvimento econômico às áreas que mais necessitam. Para isso acontecer, lutarei incansavelmente”.

O evento de lançamento da campanha de Sebastião Oliveira rumo à Câmara Federal será realizado, na sexta-feira (17), às 20h, no Grêmio 3 de Julho.

G1 – Julia Dualibi

Candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, pode ser alvo de duas ações do Ministério Público de São Paulo ainda antes do 1º turno da eleição, dia 7 de outubro. Essa é a avaliação que se faz nos corredores do MP, órgão estadual responsável pelas investigações sobre improbidade administrativa envolvendo o tucano.

Alckmin depôs na quarta-feira (15) por quase duas horas na investigação, que tem como origem as delações da Odebrecht, segundo as quais as campanhas do tucano de 2010 e 2014 teriam recebido R$ 10,3 milhões de reais de caixa 2 da empreiteira. Os promotores querem saber se ele cometeu ato de improbidade administrativa, incorrendo em enriquecimento ilícito (auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício do cargo).

O Ministério Público deve dividir o caso em duas ações distintas: uma contendo os eventos envolvendo a eleição de 2010, quando R$ 2 milhões teriam sido repassados por meio de caixa 2, e outra abordando a disputa de 2014, época em que os repasses teriam atingido R$ 8,3 milhões. Em ambos os casos, Alckmin disputou o governo paulista e foi eleito. Para Alckmin se tornar réu no caso, a Justiça teria de aceitar as ações propostas pelo MP.

Mesmo depois de ingressar em juízo com as duas ações, o MP pode manter os inquéritos abertos para que as investigações sejam complementadas. Os promotores solicitaram as prestações de contas completas das duas eleições, que já foram enviadas ao órgão na terça-feira (14) – há ainda outro procedimento contra Alckmin na Justiça Eleitoral para apurar, especificamente, a suspeita de caixa 2.

As investigações originárias das delações da Odebrecht estavam no STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas foram enviadas ao Ministério Público Eleitoral após Alckmin perder o foro privilegiado, em abril, quando renunciou ao cargo de governador de São Paulo para disputar a Presidência. O Ministério Público do Estado acabou abrindo, então, o procedimento para investigar a possibilidade de ato de improbidade.

Procurado, o MP não quis se pronunciar e disse que as investigações, sob a condução do promotor Ricardo Manuel Castro, estão sob sigilo.

O advogado de Alckmin, José Eduardo Alckmin, disse ontem, na porta do Ministério Público, que pode solicitar o trancamento do próprio inquérito por meio de um recurso ao Tribunal de Justiça. Ele avaliou que as provas colhidas até agora são “insubsistentes”. Alckmin nega qualquer irregularidade cometida na sua campanha.

A punição para o ato improbidade administrativa é mais leve que as decorrentes da esfera criminal, onde são julgados corrupção ou lavagem de dinheiro, crimes que preveem prisão. O condenado por improbidade pode sofrer perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e multa.

Luciano Duque, prefeito de Serra Talhada, disse ontem que somente definirá o seu candidato ao Governo de Pernambuco depois que se reunir com sua candidata a Câmara Federal, Marília Arraes.

A afirmação foi uma resposta ao comentários de que o gestor Serra-talhadense iria anunciar amanhã Mauricio Rands (PROS) como seu candidato ao Palácio do Campos das Princesas. Rands ao lado do candidato a Senador Silvio Costa (AVANTE) visitam Duque amanhã em Serra Talhada. O encontro vai acontecer no auditório de um hotel da cidade.

A primeira parcela do 13º começa a ser paga a partir do dia 27 de agosto

A primeira parcela do 13º começa a ser paga a partir do dia 27 de agosto Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) poderão consultar o valor exato da primeira parcela do abono de Natal a partir de sexta-feira (17), dia em que a Previdência começa a processar a folha de pagamentos do mês de agosto. Nessa etapa, os aposentados receberão exatamente a metade do valor do benefício. O depósito sai com as aposentadorias e pensões e acompanha o calendário mensal do INSS. A antecipação do abono vem sendo feita pelo governo nos últimos anos e foi confirmada pela gestão Michel Temer(PMDB) em meados de julho. O depósito da primeira parte vem sem a cobrança do Imposto de Renda. Se o segurado estiver sujeito à tributação, ela chegará na segunda parcela, paga a partir de novembro.

No dia 27, o primeiro da folha de agosto, receberão o benefício e a primeira parcela do 13º os segurados que ganham o salário mínimo, de R$ 954, e têm o cartão terminado em 1. A Secretaria da Previdência explica que nem todos os segurados estarão com o extrato atualizado já no dia 17. Tradicionalmente, o processamento vai ocorrendo aos poucos e começa pelos benefícios iguais ao piso. No dia 27, quando inicia o pagamento, todos os segurados com direito ao abono conseguirão fazer a consulta. O calendário segue até o dia 10 de setembro. A Previdênciaestima que os pagamentos somem R$ 20,6 bilhões em agosto e setembro.

Valor proporcional Segurados com benefício por invalidez ou os que começaram a receber aposentadoria ou pensão a partir de fevereiro não terão o equivalente à metade do benefício. No caso dos auxílios, o INSS considera que há a possibilidade de o segurado ter alta antes do fim do ano. Por isso, ele recebe o equivalente aos meses em que teve o auxílio até o mês de agosto. A diferença é paga no corte do auxílio ou em dezembro.

Senado

                                        Senado Foto: Wikipedia

Na pesquisa eleitoral divulgada nesta quinta-feira (15), realizada pelo Ipespe em parceria com a Folha de Pernambuco, em um cenário apertado na disputa por vagas no Senado, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) está na frente com 23% das intenções de votos, seguido pelo também deputado federal Mendonça Filho (DEM), que aparece com 17%. Na sequência, o senador Humberto Costa registra 15% das menções, enquanto o deputado federal Sílvio Costa (Avante) aparece com 6% e o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) com 5%.

Os entrevistados que declararam que votariam em branco ou nulo somam 22%, o que configura um empate técnico com o primeiro colocado, Jarbas Vasconcelos, considerando a margem de erro de 3,5 pontos percentuais. Os que não sabem ou não responderam correspondem a 6% das intenções de voto. Já os postulantes Adriana Rocha (Rede), Lídia Brunes (PROS), Jairinho Silva (Rede), Hélio Cabral (PSTU), Albanise Pires (PSOL) e Eugênia Lima (PSOL), registraram 1% das intenções de voto, cada.

Pesquisa para o Senado - Ipespe/FolhaPE 15/08/2018

Nas opiniões manifestadas na pesquisa na Capital pernambucana e na periferia, Jarbas Vasconcelos tem o melhor desempenho, com 24% e 26% das menções, respectivamente. Um dado curioso é observado nas intenções registradas no Interior do Estado, em que o maior percentual é de votos brancos e nulos, 26%.

   Idade e sexo

No recorte de idadeMendonça Filho possui o maior percentual entre os eleitores com 16 e 24 anos, com 24% das menções. Já entre os participantes com idade entre 25 e 44 anos, Jarbas fica à frente, com 24%, seguido por 22% de brancos e nulos. O emedebista, inclusive, mantém o mesmo desempenho em quase todos os quesitos.

Entre 45 e 59 anos, os votos nulos e brancos são maioria, 27%. Por fim, entre os entrevistados com mais de 60 anos, Jarbas Vasconcelos com 24% e Mendonça Filho com 20% lideram as intenções. Nos votos do recorte por sexo, as menções estão muito próximas dos índices totais de cada candidato. Porém, o eleitorado feminino registra mais votos nulos ou brancos, 25%.

Renda
Enquanto entre os eleitores que recebem mais de cinco salários mínimos, Jarbas Vasconcelos apresenta o seu melhor desempenho, com 27% das menções, Mendonça Filho se destaca entre os que recebem até dois salários mínimos, 19%. O melhor percentual entre os que recebem dois e cinco salários mínimos é também o de Jarbas Vasconcelos. Nesse mesmo quesito, Humberto Costa, 17%, pontua melhor do que o candidato democrata, que teve 15%.

Pesquisa Ipespe/FolhaPE
A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 13 de agosto, por telefone, ouvindo 800 pessoas, definindo cotas de sexo, idade, localidade, instrução e renda. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,45%. Como manda a lei, o levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números de protocolo BR-06973/2018 e PE-07336/2018.

TRE-PE promoveu encontro com líderes religiosos

TRE-PE promoveu encontro com líderes religiososFoto: Julya Caminha/Folha de Pernambuco

No dia que antecede o início do período de propaganda eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) reuniu líderes das mais variadas religiões para esclarecimentos sobre as regras da campanha política. O objetivo do encontro foi discutir a participação das religiões no processo eleitoral.

O presidente do TRE-PE, desembargador Luiz Carlos Figueiredo, abriu o evento dizendo que a intenção do Tribunal não é impedir que comunidades religiosas tenha suas preferências políticas nem mesmo censurá-las, mas saber diferenciar as campanhas políticas dos cultos religiosos. “O eleitor e fiel de qualquer igreja deve distinguir bem os papéis. Você pode ouvir as pessoas da sua igreja, mas essa convicção é só sua. Dentro da igreja não é o local adequado para esse debate”, disse.

No evento foram esclarecidas dúvidas sobre a legislação eleitoral e detalhadas as regras que norteiam as propagandas políticas. O procurador Regional Eleitoral substituto em Pernambuco, Wellington Saraiva, elucidou alguns pontos importantes. “Algumas igrejas são muitos poderosas e arrecadam muito dinheiro dos seus fiéis. Existe o entendimento de que igrejas não podem financiar candidaturas específicas porque significaria um favorecimento indevido de determinados candidatos”, advertiu.

Saraiva também alertou para o uso indevido dos espaços religiosos como palanque. “Além do financiamento direto, o uso de espaços religiosos como igrejas, templos e locais de culto de qualquer natureza também causariam uma vantagem indevida pra certos candidatos pois somente eles teriam acesso àqueles espaço e poderiam dialogar com os eleitores. Essa é uma forma possível de abuso de poder econômico”, explicou.O evento contou com a participação de líderes de religiões de diversas orientações. Mãe Elza de Iemanjá, que representou a Caminhada dos Terreiros de Pernambuco, falou sobre a importância da iniciativa. “O TRE se preocupou em como preparar o eleitor e conduzir os candidatos. O proselitismo eleitoral é algo que faz com que o adepto de cada religião muitas vezes não vote conscientemente naquilo que é melhor para o Brasil, mas sim para seu segmento religioso”, destacou.

vereadora do Recife Michele Collins (PP) acompanhou o evento na condição de missionária da Assembleia de Deus e também como parlamentar. “Achei extremamente importante e necessária a iniciativa. Nós que estamos há muito tempo na política e também somos cristão já conhecemos a legislação e evitamos cometer infrações”, contou.

Para Carla Rezende, que integra a Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o encontro também é útil para municiar os advogados das agremiações políticas. “Acredito que essas questões jurídicas devem ser esclarecidas não só para os candidatos como também para os advogados que apoiam os partidos. Acho que um evento como esse, direcionado às entidades religiosas devia ser ampliado para outros temas que estejam afetos às eleições”, sugeriu.

*Com informações de Renato Raposo